Flora da face norte da Serra de Santo Antônio, Planalto de Diamantina, Gouveia, Minas Gerais

  • Sofia Aguiar Carvalho Fonseca Cruz PUC Minas
  • Maria de Fátima Vieira Starling PUC Minas
  • Andréia Fonseca Silva EPAMIG
Palavras-chave: Cadeia do Espinhaço, campo rupestre, cerrado, conservação, Huberia pirani, levantamento florístico

Resumo

Os campos rupestres ocorrem acima de 900 m de altitude e possuem alta riqueza e endemismo vegetal. Objetivou-se elaborar a lista de espécies da flora da face norte da Serra de Santo Antônio, identificando as espécies e verificando o status de conservação. Foram identificadas 44 espécies, 38 gêneros e 24 famílias. Uma espécie encontra-se em perigo, duas vulneráveis, duas quase ameaçadas, cinco menos preocupantes e as demais não estão avaliadas quanto à ameaça. Uma nova ocorrência é confirmada para Huberia pirani Baumgratz. As famílias com maior riqueza foram Asteraceae (6 spp.), seguida de Bromeliaceae, Lythraceae e Melastomataceae, com três espécies cada. Onze das 44 espécies só ocorrem em Minas Gerais e nove só nos campos rupestres.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2021-12-22