Seriam as armadilhas de interceptação de vôo (Malaise) mais eficientes para amostragem de abelhas?

  • Yasmine Antonini
  • Júlio César Rodrigues Fontenelle
  • Rogério Parentoni Martins
Palavras-chave: Abelha, assembleia, métodos de amostragem.

Resumo

Armadilhas Malaise são pouco utilizadas em inventários da apifauna e por isso avaliou-se sua eficiência para amostrar abelhas na Estação Ecológica da Universidade Federal de Minas Gerais (EE-UFMG) e Fundação Zoobotânica de Belo Horizonte (FZB-BH). Nas duas áreas foram coletados 858 indivíduos de 133 espécies, sendo 500 indivíduos de 88 espécies na FZB e 358 indivíduos de 99 espécies na EE. Na EE-UFMG Apidae (S=36, N=181) e Halictidae (S=32, N=104) apresentaram maiores valores de riqueza e abundância, o mesmo ocorrendo na FZB (S=35, N=353 e S= 34, N=84). Em três meses de amostragem capturou-se um número semelhante de espécies ao verificado com rede entomológica, com apenas 33% de espécies em comum.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-11-24