A flora da Zona de Transição Aquático-Terrestre (ATTZ) de uma lagoa marginal perenizada no rio Pandeiros: retrato do impacto da PCH de Pandeiros sobre um gradiente ambiental

  • Rafaela Guimarães Silva
  • Eduardo van den Berg
Palavras-chave: pulso de inundação, Pequena Central Hidrelétrica, gradiente de inundação.

Resumo

Analisou-se aqui a estrutura da comunidade em uma Zona de Transição Aquático-Terrestre (ATTZ) em uma lagoa marginal perenizada. A forma de vida dominante foi a das hemicriptófitas, pertencentes às famílias Asteraceae, Poaceae e Cyperaceae. Essa forma de vida dominou tanto os períodos de chuva e seca, mas também foi a que variou mais em ambas as estações. Apesar disso, houve pouca variação na composição, nas formas de vida e na estrutura da comunidade ao longo das estações, sendo isso claramente associado à redução dos pulsos de inundação promovida pela barragem. Por outro lado, as ações antrópicas no entorno da lagoa estão claramente favorecendo espécies nativas daninhas e/ou exóticas. O monitoramento da ATTZ em longo prazo será importante para entender como a retomada dos pulsos de inundação afetará a comunidade após a remoção da barragem.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-11-24